VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Hora de pensar na restituição do imposto de renda do próximo ano

Como aumentar a restituição do imposto de renda do próximo ano com a previdência privada?

0 417

Hora de pensar na restituição do imposto de renda do próximo ano

Muitas pessoas deixam para se preocupar com a restituição do imposto de renda em março ou abril, quando a Receita Federal libera o programa para fazer a Declaração do Imposto de Renda. Aí começa uma verdadeira gincana atrás de documentos e recibos. E, após reunir tudo, basta preencher os dados no programa ou entregar tudo para um contador resolver.

Nada de errado com isso tudo. Afinal de contas, sua declaração de imposto de renda é o reflexo das movimentações financeiras (recebimentos e pagamentos dedutíveis) e do seu patrimônio financeiro no ano anterior.

Ocorre que você pode planejar sua declaração e, então, prever aproximadamente quanto terá de restituição. E é aí que entra o “pulo do gato”. Se você pode planejar sua restituição de imposto de renda, pode gerenciar os pagamentos dedutíveis de forma a aproveitar ao máximo a oportunidade de reduzir a base de cálculo do imposto e, assim, aumentar a restituição do IR.

O melhor momento para fazer isso é no último trimestre do ano, por dois motivos. Primeiro: o ano ainda não terminou e você ainda tem tempo para antecipar ou postergar despesas dedutíveis. O segundo motivo é que já se passaram três trimestres e você possui muitas informações para simular sua declaração de imposto de renda.

Como simular a declaração de imposto de renda?

Tem duas formas para você simular sua declaração. Uma delas é utilizando o programa da declaração de imposto de renda, preenchendo uma declaração nova. Se você não tem o programa, baixe no site da Receita Federal:

Página da Receita Federal para baixar o programa para Declaração de Imposto de Renda

A outra forma é utilizando o Simulador de Alíquota Efetiva, também encontrado no site da receita. Este simulador não precisa baixar no seu computador:

Simulador no site da Receita Federal

Apesar de não apresentar diretamente o valor a restituir, dá para usar o jeitinho brasileiro. Abra o simulador, duas vezes, em abas diferentes do navegador. Em uma aba, coloque as informações, deixando os campos de deduções sem valor. Na outra aba, preencha com todas as informações, incluindo as deduções. Depois, é só comparar o valor do imposto no item “4. Imposto”. A diferença entre as duas simulações será o valor da restituição.

Cabe lembrar que o preenchimento da declaração de imposto de renda tem detalhes que são técnicos e o ideal é sempre consultar um contador.

Como um plano de previdência pode aumentar a restituição do imposto de renda?

O cenário em que a previdência privada melhora a restituição ocorre quando você tem renda tributada pelo imposto de renda. Como, por exemplo, funcionários contratados pelo regime da CLT, com renda anual maior que a faixa superior da tabela do IR. Este último dado é importante porque na faixa superior o imposto de renda é de 27,5%.

A Receita Federal permite que as contribuições em planos de previdência do tipo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) sejam reduzidas da base de cálculo do imposto de renda no limite de 12% da renda bruta tributável. Com a base de cálculo reduzida, o imposto de renda descontado na fonte durante o ano será maior do que o imposto devido, e assim ocorrerá o aumento da restituição.

Vamos a um exemplo prático

João tem renda mensal de R$ 7mil, considerando férias e décimo terceiro salário. A renda anual é de R$ 100mil. Utilizando o Simulador que citei anteriormente, o Imposto de Renda devido no ano é de R$ 17.067,68.

Agora, vamos considerar que João tem um dependente e gastou no ano R$ 3mil em gastos com saúde. Também utilizando o Simulador, o imposto devido cai para R$ 15.617,03. Assim, João terá a restituir a diferença entre esse valor e os R$ 17.067,68, ou seja, R$ 1.450,65.

Vamos considerar os mesmos valores de renda e deduções e, ainda, incluir o aporte no plano de previdência PGBL no valor de R$ 12mil (12% da receita bruta tributável). Dessa forma, o imposto de renda devido será de R$ 12.317,03 e a restituição aumentará para R$ 4.750,65.

Observe que a restituição de imposto de renda aumentou em R$ 3.300,00, que é 27,5% do valor aportado na previdência.

Conclusão

Se você está na alíquota máxima do IR, pode restituir 27,5% de tudo que você aportar na previdência (PGBL), no limite de 12% da sua renda.

Se ficou com alguma dúvida ou se quiser um contato para falar de investimentos meu e-mail é [email protected]

Não esqueça de cadastrar seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente. Confira também nossos E-Books Exclusivos e nosso Canal no Youtube.

 

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários.

VC Investidor não comercializa nenhum produto de investimento. Todas as informações aqui divulgadas são a título informativo e educacional e são retiradas do material disponibilizado pelas instituições envolvidas. A VC Investidor não se responsabiliza pela precisão das informações e por quaisquer decisões de investidores. Lembrando que, rendimento passado não é garantia de rendimentos futuros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Quer ficar bem informado sempre?