VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Como é feita a análise de riscos financeiros?

Entenda a importância de medir riscos para seus negócios e suas finanças

0 771

Como é feita a análise de riscos financeiros?

Mesmo que você não possua uma empresa, certamente já ouviu falar em risco financeiro. O termo esta relacionado a potenciais perdas monetárias que uma organização pode vir a ter. A razão é que o mercado atual não se mantém estático. Para sobreviver seu negócio deve lidar com as incertezas através de uma sólida análise de riscos financeiros.

Portanto, no nível organizacional os riscos financeiros vão estar ligados as operações financeiras da sua empresa. Situações que podem provocar risco podem estar ligadas a variados fatores, como a má administração ou até o retorno insuficiente de investimentos e demais transações do seu negócio. Fatores que podem levar a uma situação de endividamento elevado.

A análise de risco financeiro é uma ferramenta para o gestor da companhia. Com ela, há ao menos quatro problemas comuns para o qual a empresa pode se preparar. Sejam riscos de mercado, crédito, liquidez ou operacionais, a técnica permitirá que você esteja preparado para os obstáculos do mundo corporativo contemporâneo.

Como é feita a análise?

Através de métodos de contabilidade e estatística, deve-se calcular o efeito potencial de um risco sobre a empresa. Não se trata de um cálculo simples, no entanto. Porque se algum cenário hipotético for negligenciado a análise não será bem sucedida. A hipótese de efeitos em cadeia, por exemplo, deve sempre ser observada.

Um exemplo simples que ilustra o caso acima, é a quebra de uma máquina. Antes mesmo de gerar um prejuízo óbvio como o valor de conserto, outros problemas já terão acorrido à sua empresa. Afinal, sua produção, ou serviço, precisará sofrer uma pausa. Seus funcionários continuarão sendo remunerados pela hora trabalhada. Se o seu negocio fizer entregas, elas estarão todas em atraso. E por fim, se você lidar diretamente com o cliente, acarretará em insatisfação e percepção negativa do seu serviço.

Por isso o cálculo de risco deve ter como seu alicerce a probabilidade de um determinado risco acontecer e quais danos financeiros ele pode acarretar para o seu negócio. O foco principal é nas medidas preventivas. Mas algumas análises mais complexas permitem até mesmo uma medida corretiva durante a crise. Se o seu negócio é uma startup, por exemplo, sua análise deve acontecer junto ao plano de negócios, no início do seu empreendimento.

Análise SWOT

Outra ferramenta útil é a análise SWOT. As letras da sigla traduzidas para o português, dizem respeito a Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. A metodologia foi criada na universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Através da análise de fatores internos e externos, o SWOT pretende avaliar todos os elementos contidos em sua sigla. Para uma grande empresa, é necessário fazer um processo de coleta de dados que avalie de forma aprofundada todos os setores da organização.

A partir daí, a elaboração de estratégias sólidas vão permitir que sua empresa possua uma vida longa. Nem mesmo os momentos de incerteza econômica vão te pegar de surpresa.

Essa análise pode ser levada até seus investimentos. Você mede o potencial dos seus investimentos? Você conhece as ameaças e fraquezas nos mais diferentes tipos de investimentos?

A importância da análise de risco

Com a análise de risco financeiro sua empresa pode tomar decisões mais conscientes, e evitar assumir riscos desnecessários. Quando não for possível evitá-los, a análise permitirá minimizar o impacto financeiro através de planejamento. E isto, porque a análise tem como seu principal objetivo, lidar com as incertezas, analisando a probabilidade de uma crise para melhor sedimentar as estratégias da sua empresa ou dos seus investimentos.

 

Não esqueça de cadastrar seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente. Confira também nossos E-Books Exclusivos e nosso Canal no Youtube.

Sobre o autor

Com 15 anos de experiência no mercado financeiro, Tiago Prux é Diretor de Relacionamento com Cliente da Capitalizo Consultoria Financeira e articulista da VC Investidor.

 

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários.

VC Investidor não comercializa nenhum produto de investimento. Todas as informações aqui divulgadas são a título informativo e educacional e são retiradas do material disponibilizado pelas instituições envolvidas. A VC Investidor não se responsabiliza pela precisão das informações e por quaisquer decisões de investidores. Lembrando que, rendimento passado não é garantia de rendimentos futuros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Quer ficar bem informado sempre?