VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Dicas para diversificar seus investimentos

Confira 4 dicas para diversificar suas aplicações

0 69

Dicas para diversificar seus investimentos

Diversificação é o tempero da vida. Mas nos investimentos, ela é importante de outra forma. Diversificar é uma maneira de garantir ao máximo que um possível problema ou uma queda não afetará todo o seu patrimônio. É uma forma de se proteger e maximizar os ganhos. Para isso, vamos ver quatro dicas para diversificar seus investimentos:

1 – Pesquise e Analise

Dois dos conceitos fundamentais dos investimentos também são os mais importantes aqui. Analisar o seu perfil de investidor e em qual momento de sua vida financeira você está, vai ajudar a diversificar a sua carteira de uma maneira ótima e que ajude a cumprir seus objetivos.

Além de se conhecer como investidor, também é preciso conhecer o mercado. Entender os tipos de ativo, renda fixa ou variável, por exemplo, e estabelecer uma proporção entre eles que se alinhe com seus objetivos.

2 – Faça investimentos de tipos diferentes

Agora é hora de ser mais específico e investir nos ativos em si. Ter uma cartela de investimentos diversificada garante se proteger contra diferentes problemas ou possíveis variações da economia. No mercado de ações, por exemplo, é comum sugerir aos investidores que eles tenham a carteira mais diversificada possível. É a melhor maneira de se proteger.

Por exemplo, comprar ações de uma empresa já estabelecida é seguro, mas pode não gerar ganhos tão grandes. Por outro lado, uma empresa nova no mercado pode crescer muito, mas a chance dela enfrentar problemas é maior.

De uma maneira geral, os investimentos funcionam da mesma forma. O ideal é procurar investimentos que se complementam. Fundos que aproveitam a taxa de juros mais altos em combinação com uma aplicação em fundos que se beneficiam do estado oposto significa que você estará protegido não importa o que aconteça.

3 – Em diferentes moedas e localizações geográficas

A localização geográfica também é fundamental para ter um equilíbrio nos investimentos. Os avanços da globalização não significam que a região não é importante. Cada região possui sua própria diversificação de risco e sua economia particular.

Mesmo dentro de um único país a diversificação pode ser grande. Graças às suas dimensões avantajadas e as diferenças econômicas e culturais entre suas regiões, o Brasil é um exemplo perfeito disso. Espalhe seus investimentos por todo território nacional.

Isso se aplica também, é claro, às diferentes moedas. Mesmo que os investimentos não sejam nas moedas em si, aplicar em títulos atrelados às moedas é uma maneira de aproveitar ou se proteger de possíveis flutuações dos mercados.

4 – Aposte em tempos de maturação diferentes

Por fim, todo investimento tem o seu tempo de resgate e seu real valor está atrelado a isso. Alguns investimentos compensam mais em longo prazo, outros a médio. Existem ainda os títulos que tem um tempo mínimo de investimento. Diversificar em tempos diferentes significa escapar das flutuações do mercado. Além disso, elas tendem a se equilibrar no longo prazo. Aprender a diversificar é fundamental para qualquer investidor. É uma prática essencial que ajuda a diminuir perdas e potencializar ganhos.

Não esqueça de cadastrar seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente. Confira também nossos E-Books Exclusivos e nosso Canal no Youtube.

Sobre a autora

Com mais de 10 anos experiência no mercado financeiro, Patricia Pereira Cezar é sócia e assessora de investimentos da Zahl Investimentos e articulista da VC Investidor.

 

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários.

VC Investidor não comercializa nenhum produto de investimento. Todas as informações aqui divulgadas são a título informativo e educacional e são retiradas do material disponibilizado pelas instituições envolvidas. A VC Investidor não se responsabiliza pela precisão das informações e por quaisquer decisões de investidores. Lembrando que, rendimento passado não é garantia de rendimentos futuros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Quer ficar bem informado sempre?