VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Um guia básico de como a Bolsa de Valores funciona

Entenda, em poucos passos, como funciona a Bolsa de Valores

0 100

Entenda, em poucos passos, como funciona a Bolsa de Valores

A Bolsa de Valores é uma das modalidades de investimento mais conhecidas, porém pouco explorada no Brasil. Isso se deve pelo pequeno conhecimento do seu funcionamento, esbarrando em dúvidas sobre como investir nela. O resultado é que nem 1% da população do país opta por utilizá-la.

Simplificando sua função.

Em linhas gerais, ela pode ser o local físico ou virtual onde o mercado organiza as negociações de compra e venda de ações e títulos, feitas diretamente entre as partes interessadas ou através de intermediário, o que é mais comum no Brasil. Os investidores se tornam sócios da empresa, através da aquisição de partes dela, enquanto a empresa em questão adquire verbas para o fluxo de seus negócios. As corretoras intermediárias além de atuar na transação, também realizam a distribuição de fundos, títulos e ofertas públicas e privadas.

Através da compra e venda dessas ações, o mercado caminha em movimentos crescentes de valorização ou de perdas de crédito, gerando desvalorização. O mercado de ações atrai principalmente investidores internacionais, com capacidade de fazer investimentos com relevante volume financeiro. Entretanto está cada vez mais acessível para o brasileiro, com poder de compra mais limitado.

Para entender melhor, vamos ver como ela funciona.

Primeiro a pessoa que quer entrar neste tipo de investimento abre conta em uma corretora de valores que atua dentro de uma bolsa. Estas farão as negociações das ofertas das ações, fundos e títulos entre os vendedores, compradores e a própria bolsa. Os investidores individuais movimentam suas ações principalmente via home broker, de casa acessam o sistema oferecido pela corretora da qual pertence, a fim de participar de pregões eletrônicos no mercado de capitais.

A fim de adquirir montante para realizar investimentos e projetos, as grandes empresas disponibilizam suas ações no mercado para serem negociadas. A partir daí as corretoras ofertam essas “fatias” para os primeiros investidores, iniciando uma relação de oferta e demanda. Isso é o que chamamos de mercado primário.

Os primeiros investidores se movimentam estrategicamente observando a economia do país e o desempenho da empresa. Caso acredite que perderá dinheiro se permanecer com elas, disponibiliza as suas cotas, bem como determina o valor que querem por elas, para que as corretoras as negociem.

Desta forma, um novo investidor, se achar benéfico para si, emite um ordem de compra para a corretora que intermédia, configurando o mercado secundário. Toda esta operação é amparada pela bolsa, aqui no Brasil pertencente ao grupo B3. Quando a ordem de compra e de venda tem o mesmo valor, o negócio concretiza.

Uma vez realizada a compra das ações, entra em ação o agente de liquidação e custódia. Ele vai operar no processo de pagamento e recebimento, como na venda e entrega do título que foi comprado. Ainda realiza a sua tutela, garantindo que todas as clausulas acordadas no processo de negociação sejam cumpridas e os valores protegidos. A operação de liquidação de ações ocorre em três dias úteis a contar do fechamento da negociação.

Conclusão

Agora que você entendeu como funciona a Bolsa de Valores, confira nosso artigo Como funciona o mercado de ações. Além disso, não deixe de dar uma olhada no nosso Curso de Introdução à Bolsa de Valores, que está em uma playlist no nosso Canal do Youtube.

Não esqueça também, de cadastrar seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Quer ficar bem informado sempre?