VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Ouro – Como Investir

Ouro - saiba como investir no metal mais seguro do mundo

0 192

Por que investir em Ouro?

O ouro é considerado um dos metais mais preciosos do mundo, tendo o seu valor sido empregue como padrão para muitas moedas ao longo da história. Atualmente, seu uso ainda é muito amplo e abrange grande demanda por parte da fabricação de joias, da indústria e principalmente como reserva de valor.

A procura pelo investimento em ouro intensifica-se em momentos de crise econômica. O valor deste metal está mais relacionado com a aversão e tomada de risco do que com as dinâmicas da oferta e da procura

Existem diversas formas de se investir em Ouro, conheça agora três maneiras simples e seguras para fazer seus investimentos:

 

Banco do Brasil – Ouro Escritural

O Ouro Escritural é a modalidade criada pelo Banco do Brasil para os correntistas que desejam investir em ouro em quantidades múltiplas de 25 gramas. Para realizar o investimento em Ouro Escritural é necessário ser correntista do Banco, e as operações podem ser realizadas em qualquer agência do país.

Outras características do serviço oferecido pelo BB:

– O Banco do Brasil oferece garantia de recompra do ouro vendido aos seus clientes com liquidez diária, com liquidação no mesmo dia (D+0), bastando que o ouro adquirido pelo cliente esteja custodiado no Banco.

– A custódia é um serviço de guarda e proteção do ouro disponibilizado pelo Banco aos seus clientes.  Além da segurança oferecida aos investidores, a custódia é a forma mais barata de manter um investimento em ouro. Atualmente, na modalidade Escritural 0,15%, sobre o montante custodiado, cobrados mensalmente. O valor da tarifa de custódia é apurado com base no saldo de posição médio mantido no mês, de forma proporcional à quantidade de dias em que o ativo esteve depositado em custódia, multiplicado pela cotação média do metal neste mesmo mês.

– Nas operações de compra e venda, não há cobrança de tarifas de corretagem ou taxas de emolumentos.

 

Contratos Futuros na BM&FBovespa

Também é possível comprar ouro diretamente da BM&F Bovespa negociando contratos cotados em Reais (R$). Para isso você precisará realizar a operação através da mesa de operações da sua corretora. A negociação dos contratos é feita da mesma forma que no mercado de ações, com Book de compra e venda, trazendo uma boa liquidez para o investidor.

Os contratos com maior liquidez são:

Lote-padrão de 250 gramas de ouro fino (código OZ1D)

Esse é o contrato mais negociado e equivale a 250 gramas de Ouro. Para saber a tamanho do contrato, basta multiplicar a última cotação por 250:

No caso acima, o último negócio foi realizado a R$134,99, dessa forma o tamanho do contrato seria 134,99 (R$) x 250 (gramas) = R$33.747,50

 

Lote fracionário de 10 gramas (código OZ2D)

Esse é o contrato fracionário e equivale a 10 gramas de Ouro. Para saber a tamanho do contrato, basta multiplicar a última cotação por 10. Lembrando que a cotação desse contrato deve ‘’andar’’ bem próxima a cotação do contrato de 250 gramas.

 

Custos da negociação de Ouro na BM&FBovespa

Além do custo de corretagem, existe a taxa de custódia de 0,105% ao mês. Este valor é cobrado pela BM&FBovespa, referente aos serviços de guarda do ativo e às informações e movimentações dos saldos. Essa taxa é provisionada diariamente a partir da liquidação da operação de compra. Por isso, é cobrada proporcionalmente ao período em que o investidor mantiver o ativo

 

Fundos de Investimentos

Existe ainda a opção do investimento em Ouro através de Fundos de Investimentos.  Esses Fundos oferecem ao investidor a chance de abocanhar os ganhos (ou sofrer as perdas) com as variações do preço do ouro. Nesse caso, o gestor do Fundo é o responsável por fazer a compra dos contratos. Podem ser usados como referências os contratos negociados no Brasil, em Londres ou outros de maior liquidez, como os negociados na Chicago Mercantile Exchange (CME) em Nova Iorque

Confira outras características do investimento em Ouro através de Fundos de Investimentos:

– Valores mínimos: normalmente em torno de R$5.000;

– Liquidez: o prazo de resgate médio é em torno de 10 dias;

– As taxas de administração giram em torno de 1% a 1,5% ao ano.

 

Conclusão

Em uma carteira de investimentos que a segurança é tão importante quando a rentabilidade, o Ouro, como um dos ”portos seguros”, não deve faltar. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Quer ficar bem informado sempre?