VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Segredos de sucesso para uma carteira diversificada de ações

0 265

Segredos de sucesso para uma carteira diversificada de ações

Esse será o início de alguns artigos sobre renda variável. Nosso objetivo será simplificar os fatores que são essenciais e difíceis de lidar no dia-a-dia de um investidor de ações com foco no longo prazo. Além disso, passarei alguns segredos de sucesso que utilizei para a montagem da minha carteira de ações.

O início

Assim como a maioria dos brasileiros, sou um investidor pessoa física, que investe periodicamente. Atualmente tenho a maior parte do meu capital investida em ações. Já aprendi bastante e continuo aprendendo, todos os dias. Errando e acertando. Todo esse processo faz parte do meu aprendizado.

Acredito que, dessa forma, criamos uma base sólida, que nos permite não nos preocupar com a volatilidade e que nos faz ter confiança para seguir adiante.

Com o tempo vamos ir mais a fundo nos temas com mais detalhes. Por enquanto, gostaria de elencar o que percebo ser essencial para conseguir se manter investindo em ações, sem perder a cabeça e ter noites sem sono.

Invista naquilo que você conhece

Pouca gente se dá conta, mas utilizamos ,no nosso dia-a-dia ,dezenas de produtos fabricados por empresas, cujas ações estão listadas na bolsa de valores.

Alguns produtos fantásticos e outros essenciais para o nosso dia-a-dia. Entender isso já pode ser um diferencial para entender onde está alocando seu dinheiro.

Mas isso não é tudo, claro, temos que confiar no ‘’management’’ da empresa. Sua capacidade de tocar os negócios e sua ‘’expertise’’ dentro do seu ramo de atuação. Isso como investidor não é difícil de perceber. Para isso, basta dedicar um pouquinho do seu tempo para acompanhar suas empresas (uma vez a cada trimestre, já seria suficiente ou ter parceiros independentes que façam recomendações sérias sobre investimentos).

Quanto melhor você conhecer seu negócio e ambiente competitivo, melhores as chances de encontrar uma companhia realmente lucrativa no longo prazo.

Busque empresas com fluxo de caixa positivo

Dê preferência por empresas com fluxo de caixa positivo, ou seja, aquelas que fazem sobrar dinheiro após todo o processo de entradas e saídas de caixa no período avaliado.

Além disso, é importante que essas empresas continuem fazendo investimentos necessários para se manter competitivo no seu mercado. Geralmente são empresas com maior previsibilidade de receita, que já tem um produto conhecido no mercado ou que preste um serviço de qualidade e indispensável no nosso dia-a-dia.

Podemos destacar empresas no setor de energia, saneamento básico, financeiro (bancos e seguradoras), alimentos, saúde e educação.

Existem outros setores geralmente mais cíclicos, ou seja, mais sensíveis a situação econômica brasileira ou mundial, como o setor varejo, mineração, petroleiras, industrial e exploração de imóveis. Nesses setores existem “cases” excelentes de crescimento e retorno para os seus acionistas no longo prazo, no entanto, temos que ter um cuidado maior ao investir, justamente por seus lucros oscilarem mais do que os setores não-cíclicos.

A mensagem que procurei passar aqui é que podemos investir em qualquer setor que achamos interessante, mas busque por empresas de menor volatilidade em seus lucros, que tenham um fluxo de caixa saudável e principalmente um endividamento controlado. Esse tipo de empresa não vai te deixar em uma situação desconfortável quando uma crise chegar, pelo contrário, vão surgir oportunidades de se continuar sócio a preços mais convidativos.

Governança corporativa

Na minha opinião um dos pontos mais importantes, mas ainda pouco considerado pelos investidores ao escolher suas ações. Acredite, por mais que você invista em um negócio que conheça ou em uma empresa com um fluxo de caixa saudável, se esta empresa não apresentar uma governança transparente e confiável, uma bela manhã, você pode acordar e ver tudo mudar, no pior sentido.

Uma empresa classificada dentro do maior nível de governança, não garante que você deva ficar despreocupado. Porém, pode garantir maior transparência na gestão e oferecer mecanismos de proteção aos minoritários.

Vale a pena destacar que empresas que tenham um capital social mais concentrado, existindo um controlador muito bem reconhecido, podem ser mais ‘’arriscadas’’, pois esse controlador pode tomar decisões que afetem diretamente a empresa.

Eu particularmente, prefiro ser sócio de empresas com capital social mais pulverizado. Contudo, o mais importante, é que o controlador tenha interesses alinhados com o da empresa e seus acionistas.

Diversificação

Por último e não menos importante, está a diversificação dos seus investimentos. A única coisa que te salva de errar no longo prazo será a diversificação.

Muito se fala que o nível ideal de diversificação fique entre 12 a no máximo 20 empresas, dentro de uma carteira de ações.  Porém, temos que ter em mente que precisamos escolher empresas de setores diferentes e descorrelacionados. Não adianta diversificar em empresas que estão em mercado similares. Isso não vai te ajudar, muito pelo contrário quando esse mercado piorar, todas as suas ações vão sofrer.

Não existe uma receita padrão, mas eu gosto de investir em empresas de acordo com seu valor de mercado. Com isso, busco ter empresas menores (small caps), empresas médias (mid caps) e empresas grandes (chamadas blue chips).

Além disso, não tenho mais de 10% do meu capital alocado dentro de uma única empresa. Isso não é uma regra ‘’fixa’’, mas sim o modo como me sinto confortável para investir.

Esses critérios, claro, são pessoais. Contudo não esqueçam de diversificar seu capital, evitando assim, surpresas desagradáveis.

Continue aprendendo

Quer aprender mais a respeito do investimento em ações? Cadastre seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Aproveite e baixe GRÁTIS nossos E-Books Exclusivos (incluindo o E-Book  Como Investir em Ações) e conheça e inscreva-se no nosso Canal no Youtube.

Sobre a autor

Matheus Quaini Librelotto investe em ações desde 2010. Já atuou como trader de mesa na primeira prop-trading do Brasil (negociando opções e contratos futuros). Além disso, trabalhou por 3 anos como assessor de investimentos, atendendo investidores. Atualmente, investe por conta própria em renda variável e busca contribuir e agregar conhecimento sobre o mercado financeiro, através da VC Investidor.

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários.

VC Investidor não comercializa nenhum produto de investimento. Todas as informações aqui divulgadas são a título informativo e educacional. A VC Investidor não se responsabiliza pela precisão das informações e por quaisquer decisões de investidores. Lembrando que, rendimento passado não é garantia de rendimentos futuros.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Quer ficar bem informado sempre?