VC INVESTIDOR
Invista bem seu dinheiro

Qual a diferença entre Fundos de Investimento e Clubes de Investimento?

Conheça a diferença entre essas opções de investimentos

0 373

Qual a diferença entre Fundos de Investimento e Clubes de Investimento?

Os investimentos, felizmente, oferecem muitas opções. Entre elas, estão duas possibilidades ótimas para quem está começando a vida financeira e não sabe exatamente como funciona o mercado. Os fundos e os clubes de investimentos podem soar parecidos, mas existem diferenças entre eles. Conheça agora, a diferença entre Fundos de Investimento e Clubes de Investimento:

Os Fundos de Investimento em Ações

O fundo de investimento é um condomínio de investidores. Nesse tipo de investimento, o gestor do fundo é responsável pela escolha da carteira.

Os fundos podem ser bem variados. Alguns só permitirão investimentos em renda fixa, por exemplo. Por isso, é uma opção bem interessante para novos investidores. Isso porque podem explorar diferentes tipos de mercado com a ajuda profissional. Sua maior desvantagem, porém, é a falta de controle direto.

Os Clubes de Investimento em Ações

Já os clubes de investimento, também são um condomínio de pessoas, que pode variar de 3 a 50, que será usado para diversas aplicações. Funciona da mesma maneira que os fundos, em que são comprados cotas, e o rendimento será dado a partir da valorização dessas cotas. Contudo, o clube de investimentos é formado apenas por pessoas físicas. No caso dos clubes, um cotista pode ser o gestor da carteira.

As diferenças

Podemos ver que ambas as formas são bem parecidas. Um grupo de pessoas se une para juntar capital e exponenciar o investimento. Mas existem algumas diferenças bem claras. Em primeiro lugar, em relação ao número de pessoas. Como dito acima, é preciso de pelo menos 3 pessoas no clube, enquanto nos fundos, qualquer um pode participar.

Apesar do clube ser uma modalidade mais livre e permitir uma participação mais direta dos cotistas nas decisões, ele também precisa ter algumas regras estabelecidas. Por exemplo, é necessário um estatuto com normas para o resgate das cotas. Além disso, o clube precisa do apoio de uma instituição financeira, que vai oficializar o ingresso no mercado. Essa instituição, normalmente é uma corretora de valores.

Existem diferenças também na gestão. Como dito acima, o clube pode ser gerido por uma pessoa jurídica, que pode ser o próprio administrador que o registrou, uma pessoa física ou um grupo de pessoas. Essa decisão pode ser tomada pelos cotistas em uma assembleia geral. Já no Fundo, a gestão normalmente é profissional.

Não devemos esquecer que, em ambos os casos, é preciso que a carteira esteja comprada em, pelo menos, 67% do capital em ações.

Conclusão

Cada uma das opções tem suas vantagens e desvantagens e reconhecer qual é o melhor depende da posição de cada um. Se o seu intuito é que alguém faça a gestão para você, o Fundo é uma boa opção. Caso você mesmo queira fazer a gestão, o Clube é uma boa alternativa.

Não esqueça de cadastrar seu e-mail para ficar atualizado com as novidades do mercado financeiro. Se ficou com alguma dúvida, fale com a gente. Confira também nossos E-Books Exclusivos e nosso Canal no Youtube.

 

Importante: Esse material é meramente informativo e não representa oferta, análise ou recomendação de Valores Mobiliários.

VC Investidor não comercializa nenhum produto de investimento. Todas as informações aqui divulgadas são a título informativo e educacional e são retiradas do material disponibilizado pelas instituições envolvidas. A VC Investidor não se responsabiliza pela precisão das informações e por quaisquer decisões de investidores. Lembrando que, rendimento passado não é garantia de rendimentos futuros.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Quer ficar bem informado sempre?